sábado, 19 de novembro de 2016

Cabo Verde, Ilha do Sal – Parte III

No 1º dia oficial em Cabo Verde, tínhamos reunião marcada logo pela manhã com a Barracuda Tours para nos apresentar a agência, o resort e as excursões disponíveis pela ilha. 
Já sabíamos que queríamos fazer uma excursão para conhecer a Ilha do Sal e que num dia dávamos a volta à ilha. Marcarmos a excursão para todos e aproveitamos o resto da manhã para ir conhecer a famosa Praia de Santa Maria.



Confesso que não sabia muito bem o que ia encontrar a nível de praia. Já tinha ouvido várias opiniões ora que a água é fria, ora que há muita ondulação, etc. A verdade é que a primeira vez que vi a praia fiquei incrédula… Não sabia que a praia era tão linda! A areia branca e fina e o mar azul-turquesa lindíssimo… 


 A água de facto não é quente como nas Caraíbas mas tem uma temperatura aceitável, diria que algo parecida com as águas do Algarve. Eu que sou extremamente friorenta e que nem os pés molho nas praias do Porto, consegui entrar no mar da Praia de Santa Maria sem grandes dificuldades.


Em relação à ondulação, penso que sim, que costuma existir mas então fomos uns sortudos porque o mar esteve calmo toda a semana, sem ondas e conseguíamos andar uma grande distância sempre com pé.


Posso mesmo dizer que a nível de praia, principalmente pela sua beleza e pelo seu estado natural, gostei muito mais de Cabo Verde do que do México, onde a praia é privada e muito artificial. A única coisa que trocava do México para Cabo Verde era a temperatura da água :) 


E isso é o que também torna esta praia característica, o facto de ser uma praia pública, onde os turistas se podem misturar com os locais. Apesar disso, a população de Cabo Verde respeita e não frequenta as zonas da praia concessionadas pelos resorts. 
Uma atracção desta praia é o pontão, onde chega peixe a toda a hora e onde as mulheres esperam para o arranjar. 





Uma visita ao pontão permite apreciar esta actividade tão característica de Cabo Verde e contactar directamente com os locais, que são sempre simpáticos e adoram os portugueses.






A pesca é uma das únicas actividades económicas nesta ilha então a movimentação no pontão era uma constante, todos os dias, onde podíamos apreciar o peixe apanhado em alto mar. Um dos peixes muito característico da Ilha do Sal é o espadarte.







quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Cabo Verde, Ilha do Sal – Parte II

Sendo a nossa viagem em Maio, não havia voo direto pela TAP para o Sal por isso a saída teve de ser de Lisboa. Na altura nem pusemos a hipótese de ir de comboio para Lisboa. Ao marcar as férias na agência pedimos a reserva de voo Porto-Lisboa mas só soubemos os valores das taxas a pagar cerca de um mês antes da data de ida… Nessa altura bem que nos arrependemos de não ter ido de comboio! Mais de 100€ por pessoa quando tínhamos a hipótese de ir por menos de 20€ de comboio ou até mesmo de Ryanair… Mas pronto sempre é mais prático largar as malas todas logo no Porto e só nos voltarmos a preocupar com elas no destino final… Se bem que as malas foram uma grande preocupação! 

Já várias pessoas que foram a Cabo Verde me tinham relatado más experiências com a bagagem… Ora porque as malas só chegavam passados dias ora porque nunca chegavam mesmo a aparecer… A juntar a isso, fomos nos tão famosos aviões TAP que fazem a ponte aérea Porto - Lisboa e onde também acontecem vários problemas com a bagagem. Os aviões são pequenos e muitas vezes não levam a bagagem toda, indo somente nos voos seguintes.

Para precaver todas estas situações, levamos uma mala de cabine com o essencial e mudas de roupa para 2 dias. Na ida marcamos o voo Porto-Lisboa com bastante antecedência do voo Lisboa-Sal para dar tempo caso a nossa bagagem não fosse no nosso voo. Tudo correu bem! Quer na ida quer na volta, as nossas malas apareceram sempre 

Chegamos à Ilha do Sal já de noite e à nossa espera estava o representante local da Abreu, a Barracuda Tours. À saída do aeroporto percebemos logo o clima quente e seco e o vento tão característico de Cabo Verde.

A viagem do aeroporto ao resort demorou cerca de 20 minutos. Pelo caminho a guia ia falando sobre a cultura Cabo Verdiana e íamos deixando pessoas em outros resorts.

Finalmente chegamos ao Oasis Salinas Sea onde os recepcionistas já nos aguardavam para fazer o check-in. Eramos um grupo de cerca de 20 pessoas mas como tínhamos uma criança deram-nos prioridade e rapidamente fizemos o check-in e fomos conhecer o nosso quarto.






Como já era tardíssimo - cerca da 1h da manhã lá mas nós ainda estávamos com o fuso horário português por isso já eram 3h da manhã – apenas nos instalamos para dormir e não conhecemos mais nada nesse dia senão o trajecto aeroporto – hotel – recepção – quarto.


sábado, 17 de setembro de 2016

Cabo Verde, Ilha do Sal – Parte I

Depois de já termos adiado o circuito italiano em 2015, este era o ano em que iriamos concretizar esse sonho. Já tínhamos a data em vista, as férias marcadas e estávamos à espera dos catálogos do Mundo Abreu para saber preços e fazer a marcação durante esse evento. 
Precisamente no dia em que saíram os catálogos, ocorreram os ataques terroristas em Bruxelas, no aeroporto onde tínhamos estado em 2014… ainda estavamos em choque com os atentados de Novembro 2015 em Paris… e agora Bruxelas… As notícias que se seguiram não foram as melhores para o turismo na Europa e Itália estava (e ainda está) nos países com maior alerta de ataque terrorista.
A juntar a isso tudo, iriamos viajar na semana do feriado religioso Corpo de Deus e nesse preciso dia estaríamos em Roma e no Vaticano… o alvo e o dia perfeito para os terroristas (pelo menos na minha cabeça!)… Tudo isto mais o facto de o Tomás não ir connosco, de estarmos 8 dias, 7 noites sem ele e pensar que nos iriamos expor ao risco… resultou numa mudança de planos de 180º!
Acho que para já ficou fora de questão viajar tanto tempo sem o nosso pimpolho… só de pensar nisso o coração fica apertadinho… uma coisa é ir 2 ou 3 dias… outra é uma semana inteirinha! E apesar de eu sempre ter dito que não seria este tipo de mãe… sou! Por isso, pelo menos por enquanto, nas férias grandes ele vai connosco e o circuito italiano vai ser feito em 2 ou 3 ou mais viagens separadas…
Mas posto isto, em casa não íamos ficar e se era para levar o pimpolho uma semana, o destino só podia ser de praia, de preferência fora da Europa e que a viagem de avião não fosse muito longa… Resultado? Cabo Verde! Ilha do Sal :)


E como se não bastasse esta mudança de planos abrupta, acabamos por não ir só os 3… os meus sogros também foram!
Na verdade, esta viagem já estava nos planos… só acabou por acontecer antes do esperado. Cabo Verde é uma óptima opção… um país seguro, com excelente clima, pessoas fantásticas, praias paradisíacas e apenas a 2h de avião de Lisboa… e apesar de já sabermos tudo isso de antemão… chegamos lá e ficamos maravilhados com o povo, a cultura, a praia de areia fina e branca… o mar azul… digno de um postal.





Quanto ao resort, também já estava escolhido há muito tempo… praticamente desde que tive conhecimento que este resort abrira na Ilha do Sal, que sempre tive vontade de ir para lá… até porque não há assim tantos resorts no Sal e a maioria são antigos, a precisar de uma modernização urgente. 
Fomos para o novíssimo Oasis Salinas Sea que para além das excelentes condições, fica localizado na melhor praia da ilha – a Praia de Santa Maria.






 
footer